Idiomas

Compartilhe

0
Shares
0 0 0 0
imagem-movie-mouth
6 de novembro de 2017

O que falta para que você encontre a sua escola de inglês?


Aluna de inglês do Centro Europeu compartilha percepção sobre o curso

Estar genuinamente envolvido com um curso de idiomas vai muito além de ter apenas afinidade com a língua. Para muitos alunos, sentir-se desafiado é um estímulo decisivo. A outros, os exercícios propostos em sala de aula devem dialogar entre si e apontar para uma direção que coincida com as metas pessoais traçadas para o estudo. Há ainda aqueles cuja expectativa é que o curso englobe todos esses aspectos. Aos 21 anos e agarrada a esses anseios, Thalita Kopp chegou ao curso de inglês do Centro Europeu há seis meses e está satisfeita com a decisão.

Antes do Centro Europeu outras duas instituições fizeram parte da experiência de Thalita com o estudo do inglês. Em ambas, foi tomada pela sensação de que as expectativas com o aprendizado haviam deixado de ser atendidas. “Com 11 anos convenci minha mãe a me matricular em uma escola de inglês, mas depois de alguns anos o curso pareceu não se encaixar mais no que eu queria, que era trabalhar com tradução. Cheguei a mesma conclusão em outra escola e fiquei um intervalo de dois anos sem estudar antes de chegar ao Centro Europeu”, lembra.

Desde que ingressou na escola, alguns pontos chamaram a atenção de Thalita e são eles os responsáveis pela satisfação dela com a escolha tomada.

Atenção às metas do aluno

Acima do renome, que também determinou a decisão da garota, a escola transmitiu a confiança de que ela teria condições de alcançar o que havia planejado. “O Centro Europeu sempre trabalhou com métodos e materiais atualizados, forçando o aluno a refletir sobre suas próprias ideias e a usar a língua como um meio de se expressar, ao invés de repetirem frases prontas. As outras duas escolas não tinham metade da estrutura daqui. Sinto que finalmente estou na direção que desejava”, resume.

Interação como metodologia

A opção de Thalita foi por estudar em grupo – hoje com seis integrantes e no último nível do avançado -, pois ela percebeu a facilidade em aprender quando tinha a quem ensinar. Coincidência ou não, há cerca de um ano ela dá aulas de inglês básico em outra escola. “Decidi dar aula meio ao acaso, para aprimorar o inglês. Hoje levo muito da metodologia com a qual aprendo no Centro Europeu para os meus alunos”, reforça.

Idioma como ferramenta para conhecer cultura

Para ela, os desafios e a interação aos quais os alunos são submetidos no Centro Europeu os motivam a se expor sem medo, às vezes complementando o professor. “As aulas são completamente dinâmicas e com foco na conversação, o que acaba levando o aluno a se interessar mais pela cultura e pela língua em si. Também vamos sempre além do que o material de apoio propõe”. Outra abordagem que chamou a atenção da aluna é o acesso a sotaques que extrapolam o americano.

Interessado nos cursos de idiomas do Centro Europeu? A escola oferta cinco línguas e em todas elas o aluno passa por uma orientação pedagógica antes mesmo de estar matriculado. Esse direcionamento é o que faz alunos como Thalita vislumbrarem seu futuro com mais clareza a partir do aprendizado de idiomas.

Agende agora uma orientação pedagógica no Centro Europeu! http://centroeuropeu.com.br/portal/sobre/contato/?product_id=563cf2c07a2893a8786e0539

Compartilhe:


Deixe seu comentário