Empreendedorismo

Compartilhe

0
Shares
0 0 0 0
augusto2
24 de abril de 2017

Seis dicas de como manter a sua empresa viva


Inovação e transparência são algumas das orientações de professor do Centro Europeu

Para o professor Augusto Köech, assumir as próprias falhas também revela bom empreendedor

 

Se tirar as ideias do papel para dar vida a um negócio rentável exige cautela, estratégia e obstinação, imagine a empreitada de mantê-lo próspero e alinhado aos objetivos traçados inicialmente. Não é à toa que apenas quatro, de cada dez empresas brasileiras, sobrevivem aos primeiros cinco anos de atividade, conforme levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2014. Embora aspectos tributários e burocráticos justifiquem parcialmente esse cenário desconfortante, o empreendedor continua a ter controle do próprio negócio.

 

Para desmistificar a concepção de que as empresas sobrevivem exclusivamente ao bel-prazer da economia, o empresário e professor de empreendedorismo do Centro Europeu, Augusto Köech, reuniu seis dicas para manter o êxito dos negócios.

 

Verdade

Aos que almejam montar o próprio negócio, Augusto é categórico: honestidade e transparência são ingredientes primordiais. “Esta é uma sementinha que precisa ser plantada e regada sempre. Irá, sem dúvida, fazer toda a diferença no futuro”, frisa.

 

Inovação

Liberte-se das amarras de corporações consideradas “padrões de sucesso” e abuse da criatividade sem receios. Afinal, em terra de empreendedores, pensar fora da caixa é quase questão de sobrevivência. “Vivemos hoje em um mundo com muitas marcas e, felizmente ou não, vence a que for mais ágil e tiver a melhor ideia, mesmo sobre um negócio que já existe”, determina Köech.

 

Parceria

Mais do que entender, estar diretamente envolvido com todos os processos da empresa não deixa de ser um trunfo, colocado em prática sobretudo em momentos de crise. Porém, o domínio dos negócios não exclui a necessidade de intervenções externas, que podem, inclusive, inspirar novas ideias e projeções. Unir esforços e detectar a hora de pedir ajuda é vital. “Ninguém chega longe caminhando sozinho”, opina o professor.

 

Humildade

Tão importante quanto identificar o momento de pedir socorro é reconhecer as próprias falhas e estar disposto a corrigi-las. “Mas siga em frente sem perder tanto tempo com o que ficou para trás. Lição aprendida, é hora de prosseguir. Esse desprendimento dita o tom do negócio como um todo”, pondera Köech.

 

Entrega                     

Pode parecer óbvio ou mesmo insignificante, mas amar o que se faz é, para o professor, a engrenagem que rege a vida do empreendedor. É a partir dela, que se encontra (ou não) o sentido da própria ideia. “Acordar todos os dias com uma ambição saudável para prosperar também faz uma grande diferença na tomada de decisões”, completa.

 

Sabedoria

Por fim, tenha paciência e saiba perceber o grau de importância e complexidade de cada adversidade enfrentada. “É preciso entender que algumas conquistas demoram mais para serem alcançadas que outras. O importante é plantar sempre”, conclui.

 

Compartilhe:


Deixe seu comentário