Fotografia

Compartilhe

0
Shares
0 0 0 0
whatsapp-image-2019-05-10-at-12-01-47
16 de maio de 2019

CatPeopleArt – um projeto cheio de amor


Charly Techio – @catpeopleart

Há aproximadamente um ano atrás iniciei um projeto autoral diferente do que já havia feito, que surgiu sem pretensão, de uma diversão artística, uma homenagem aos felinos que amo e também de uma vontade de ajudar animais abandonados.

CatPeopleArt é um projeto que é cheio de significados e importâncias para mim. São os gatos que amo desde criança, admiro suas personalidades distintas, seu andar, suas expressões.

São pessoas que admiro, da cultura musical, do cinema, de tatuagem e vanguardistas, aqueles que ousaram fazer diferente antes de todos (a primeira mulher tatuadora, a primeira fotografa de guerra).

Com esses dois materiais de base, formo híbridos de humanos e gatos, através de colagens digitais. E a venda desses trabalhos tem uma porcentagem revertida ao Beco da Esperança que é formado por um grupo de pessoas que salva inúmeros felinos (e alguns caninos) dos maus tratos e abandono, a mesma ONG de onde já adotei dois gatos, uma forma de usar a arte para auxiliar os bichanos a terem uma vida melhor (já que não posso levar todos pra casa).

A fotografia tem tantos caminhos e possibilidades, que as vezes é difícil definir uma área e linguagem para um projeto.

Eu acredito na experimentação! Um trabalho autoral deve ser prazeroso, e nos limitar a uma única linguagem em nossos projetos, pode nos engessar desnecessariamente. Uma forma de expressar um conceito, em um ensaio, pode não funcionar para outro, e com o tempo, é possível perceber que os trabalhos todos tem uma linha parecida, ou que você tem uma tendência a tal linguagem.

Então a primeira dica é experimente! Se tiver uma ideia maluca, faça! Não limite sua criatividade, no mínimo será um grande exercício.

O erro é um bom professor, os fotógrafos e artistas que você admira, já devem ter errado. Aprenda com isso e acertará cada vez mais.

Olhe para seu trabalho final como se não fosse seu! Julgue seu trabalho com sabedoria, deixe-o maturar como um bom vinho e olhe sem apegos afetivos.

Peça opinião de pessoas da sua área, elas saberão te orientar a seguir um caminho melhor,  e as vezes nos mostram que nos apegamos a ideias pré-concebidas e que precisamos ser mais flexíveis, deixando fluir o trabalho para algo diferente.

Procure dentro de você, os temas que te interessam estão dentro, não fora. Pense sobre o que gosta, suas afinidades, conceitos que permeiam a sua vida e transforme isso em imagens.

 

Enfim, faça algo que ame!

Compartilhe:


Deixe seu comentário